Nós últimos dias, passou a ser obrigatório em todo o estado de São Paulo (e também em outros locais do Brasil) o uso de máscaras de tecido como proteção contra o Covid-19, toda vez que for necessário sair de casa para alguma atividade. Mas como ficam as crianças? Elas também precisam estar protegidas?  

Essa é uma dúvida bastante comum, principalmente porque se para nós, adultos, usar as máscaras de proteção já não é algo natural e confortável, para as crianças a situação pode ser ainda mais complicada. 

De acordo com as determinações do centro norte-americano de controle e prevenção de doenças (CDC), sim, as crianças precisam estar protegidas com máscaras de tecido quando saírem às ruas. As únicas exceções seriam bebês e crianças menores de 2 anos, devido ao risco de sufocamento.

Vale ressaltarmos que, quando se trata de lidar com crianças, é importante termos em mente que a melhor opção é, sempre que possível, ficar em casa. Isso porque não é muito simples, principalmente para os mais novos, fazê-los entender que não podem correr em direção às outras pessoas ou tocar em coisas que não deveriam. 

No entanto, a gente também sabe que essa não é uma realidade possível para muitas famílias. Logo, nestes casos específicos, em que sair de casa com as crianças é algo inevitável, a máscara de tecido precisa ser utilizada.

Mas e quando a criança reluta ou tem medo de usar a proteção?

Num primeiro momento, a reação pode ser, sim, de estranheza, o que é totalmente compreensível. Mas algumas pequenas ações podem facilitar o processo: 

  • Mostre ao seu filho que outras crianças também estão usando as máscaras. Na internet você encontra diversas fotos que podem te ajudar;
  • Faça com que a criança se olhe no espelho com a máscara e converse com ela sobre os motivos de usá-la;
  • Se ele tiver um boneco ou urso de pelúcia preferido, sugira colocar uma máscara nele também; 
  • Deixe-o usar a máscara em casa para se acostumar, antes de sair de casa; 
  • Compre máscaras lisas e deixe as crianças personalizarem as suas, para que elas fiquem mais divertidas. Você pode usar tinta pra tecido, carimbos, patches termocolantes e muitas outras coisas.
  • Se você tem máquina de costura em casa, também dá pra fazer máscaras com todos os tipos de estampas, usando pedaços de tecido que você já tem. No site da Ana Maria Braga você consegue imprimir os moldes nos tamanhos ideais tanto para adultos como para crianças. Aproveite! 

Depois que a criança estiver mais familiarizada com essa questão, certifique-se de que ela entendeu também como a proteção deve ser usada. Explique que é necessário manter a boca e o nariz dentro da máscara e que é importante lavar as mãos antes de colocá-la e depois que ela for retirada, além de evitar tocar o tecido enquanto estiver na rua. Na internet você encontra umas imagens bem divertidas sobre isso, que podem ajudar a ilustrar e complementar suas orientações.

E lembrem-se sempre: a máscara de tecido é uma medida paliativa, que ajuda a minimizar os riscos de contaminação, mas não garante total proteção ao contágio. Portanto, a melhor forma de nos mantermos protegidos ainda é evitando locais com grande aglomeração de pessoas. Além disso, se a criança possui alguma necessidade especial de saúde ou alguma condição preexistente que a torna mais vulnerável, o recomendado é buscar orientação médica para saber qual é a proteção adequada para ela.