O inverno chegou oficialmente e, com isso, aumentam os registros de problemas respiratórios, os resfriados e as gripes. Como as crianças são especialmente propensas a essas doenças, é importante que os pais tomem alguns cuidados extras para manter seus filhos saudáveis.

Para isso, separamos uma lista com dicas e sugestões que podem melhorar o sistema imunológico dos pequenos e garantir que as únicas lembranças da estação sejam os deliciosos chocolates quentes, os fondues e as inúmeras brincadeiras em família.

Fortaleça a imunidade

Quanto mais forte o sistema imunológico do seu filho estiver, mais fácil será de combater os problemas de saúde tão comuns nesse período. Por isso, turbine sua alimentação com itens ricos em vitaminas e nutrientes. 

Frutas que contêm vitamina C, como laranjas, mexericas, morangos e kiwis, por exemplo, devem estar presentes no cardápio e são excelentes opções de lanchinhos. Já os iogurtes possuem probióticos que ajudam a manter o sistema digestivo livre de germes causadores de doenças. Caso seu filho não seja muito entusiasta de uma alimentação saudável e rica em verduras, frutas e legumes, aqui no blog temos um texto com dicas para contornar essa situação. 

Limite a ingestão de açúcar 

Os dias mais frios são sempre um convite para a ingestão de alimentos mais calóricos e cheios de açúcar. Mas é preciso cuidado para que isso não se torne uma constante. O consumo exagerado de açúcar não apenas enfraquece o sistema imunológico, como também causa inflamação sistêmica. Como resultado, as crianças que comem muito açúcar se tornam mais suscetíveis às infecções por vírus. 

Mantenha as crianças hidratadas

Provavelmente, um copo de água fria é a última coisa que as crianças vão desejar, mas é o que seus corpos mais precisam para combater infecções e doenças. A água não apenas transporta nutrientes para as células, como também varre toxinas para fora do corpo, reduzindo o risco da criança ficar doente.

Proporcione boas noites de sono 

Uma boa noite de sono é essencial para um sistema imunológico saudável, pois permite que o corpo se cure e se recupere. Por isso, fique atento às recomendações médicas e evite deixar que as crianças fiquem acordadas até muito tarde.  

Troque as escovas de dente

Acredite ou não, uma das superfícies mais sujas e com a maior concentração de germes é a nossa escova de dentes. Por isso, troque-as regularmente e lembre-se que também é importante trocar de escova após uma gripe ou resfriado, para evitar reinfecções.

Areje os cômodos

A gente sabe que está frio e que abrir as janelas da casa não parece contribuir para deixar o ambiente mais gostoso e confortável. No entanto, você sabia que uma sala quente e fechada pode atrair mais micróbios do que uma sala com fluxo de ar? Não precisa deixar tudo aberto o dia todo, mas permitir que o ar circule livremente por algumas horas durante a manhã, enquanto o sol estiver brilhando, permitirá a renovação desse ar e levará para longe os vírus e bactérias que estão no ambiente.

Reforce os cuidados com a higiene 

Embora a lavagem das mãos seja algo simples e que já faz parte do dia a dia de todos nós, é preciso redobrar a atenção durante as estações mais frias, principalmente quando pensamos que a pandemia do Covid-19 ainda está fazendo vítimas no nosso país. As mãos servem como porta de entrada dos germes para o corpo das crianças; portanto, quanto mais limpas elas forem, menor a probabilidade de seu filho desenvolver uma doença ou infecção no inverno. Por isso, reforce a importância de lavar as mãos antes e depois de cada refeição; depois de tocar em sujeira, lixo, animais ou outra pessoa; depois de espirrar, tossir e assoar o nariz, etc. 

Procure um médico sempre que necessário

A maioria das doenças de inverno desaparece sozinha após apenas alguns dias, mas algumas podem se transformar em problemas médicos mais sérios. Por isso, entre em contato com seu médico imediatamente se seu filho apresentar quadros de febre alta, garganta muito dolorida, vômitos e/ou diarréia. Apesar do foco hoje em dia estar no coronavírus, existem inúmeros outros problemas que podem acometer nossas crianças e precisam da nossa atenção.