Todos nós queremos que nossas crianças se tornem humanos bondosos e íntegros. E isso inclui, desde cedo, ensinar-lhes sobre bondade, amor ao próximo, altruísmo, empatia e muitas outras coisas. 

E que época pode ser melhor para ensinar tudo isso para as crianças do que agora, quando o Dia das Crianças e o Natal se aproximam? 

Estimular a caridade e a preocupação com o outro oferece benefícios enormes para os pequenos. Além de ajudá-los a entender que o mundo não é feito apenas de “eu quero”, esses valores também ensinam sobre gratidão e dão um grande impulso na auto-estima, ao perceberem que eles são capazes de fazer a diferença na vida de alguém.

Confira algumas dicas de como trabalhar esses assuntos em casa com as crianças, de forma simples o ano todo:

1. Doe roupas

Periodicamente, promova uma limpeza dos armários, desapegando de peças que não servem mais ou que vocês não usam por algum motivo. Faça isso no seu guarda roupa e incentive os pequenos que façam o mesmo nos deles. Permita que eles selecionem quais roupas ou brinquedos desejam doar. O valor dessa atividade diminui muito se você fizer tudo sozinho, sem a presença deles. Também leve-o com você quando for entregar os itens no local ou instituição selecionados.

2. Cuide dos animais de rua

Se na sua cidade existe alguma instituição que cuide de animais abandonados, convide seu filho para ir até lá e leve comida para eles. Depois, converse com um responsável pelo local e pergunte se a criança pode interagir com os animais de alguma forma. É importante que elas entendam a importância de cuidar dos bichinhos e de não machucar aqueles que vivem na rua. 

3. Monte cestas básicas

Aproveite uma data importante ou separe um dia na sua agenda para montar cestas de alimentos que poderão ser doadas para famílias carentes sugeridas por sua igreja ou escola. Mais uma vez, envolva seus filhos no processo de seleção dos produtos e deixe-os escolher algo diferente, que eles gostem bastante, como uma fruta ou alguma guloseima. Depois, convide-o para montar a embalagem do kit e entreguem juntos, no dia combinado. 

4. Valorize as pequenas ações

Mostre aos seus filhos que pequenas ações que eles já fazem no dia a dia também são exemplos de amor ao próximo: dar bom dia para as pessoas, manter as portas abertas para para quem vem atrás ao entrar em algum estabelecimento, segurar o elevador para um vizinho, ajudar um idoso com as compras, dividir o lanche com um colega, todas essas coisas também podem aquecer o coração e melhorar o dia de alguém. 

5. Faça uma caixinha da doação

Se seus filhos recebem mesada, você pode criar uma caixinha da doação, como aquelas que existem em alguns estabelecimentos comerciais. Quando o dinheiro for entregue, convide-os para fazer uma doação. À medida que a caixinha se enche, decida em família onde contribuir com o valor arrecadado. 

6. Acompanhe as ações que acontecem no município

Toda cidade possui instituições como o Fundo Social de Solidariedade, que realizam ações regulares para arrecadação de produtos para quem precisa. Então, acompanhe o calendário dessas ações e participe de algumas delas, como as campanhas do agasalho, Dia das Crianças e Natal Solidário. Aqui na Pikoli, por exemplo, nós acabamos de encerrar uma campanha de arrecadação de brinquedos para o Dia das Crianças e vamos encaminhar as doações do Fundo Social de Itu. 

7. Lembre que não é só sobre dinheiro ou coisas materiais

É importante que as crianças saibam que nem toda ajuda implica diretamente em recursos financeiros. Muitas vezes, uma doação de tempo já é mais do que suficiente. Por isso, dependendo da idade do seu filho, incentive-o a participar de grupos de voluntários em hospitais, asilos, orfanatos ou mesmo nos eventos beneficentes da escola. 

8. Deixe-os escolher suas próprias causas

Sugira algumas causas a seu filho, mas deixe-o escolher qual é mais importante para ele. É sempre mais provável que queiram apoiar uma causa que conhecem e com a qual se identificam. 

Ao implementar algumas dessas idéias ou outras semelhantes, você estará ensinando que a caridade não está reservada apenas para emergências. Você os ajudará a compreender que estender a mão aos necessitados é um estilo de vida, e não algo que fazemos apenas quando ocorre um desastre catastrófico. Lembre-se de que, ao dar aos outros, você está transmitindo a seus filhos mensagens importantes sobre o mundo e o que a gente espera que ele se torne no futuro.