No dia 5 de novembro é comemorado o Dia Nacional da Língua Portuguesa. A escolha desse dia em especial se deu em homenagem ao escritor e político brasileiro Ruy Barbosa, que nasceu em 5 de novembro de 1849. 

Mas, ao contrário do que muita gente pensa – ou pelo menos do que muitos lembram, logo de cara – o português não é a língua oficial apenas do Brasil e de Portugal. Existem sete outros países que o adotam: Angola, Cabo Verde, Moçambique, São Tomé e Príncipe, Timor-Leste e Guiné Bissau, totalizando mais de 250 milhões de pessoas. 

Com isso, o português aparece como a 6 língua com o maior número de falantes no mundo, atrás do inglês, mandarim, espanhol, hindi e árabe. 

E como toda língua, a nossa também suas particularidades: uma mesma letra pode ser vários sons diferentes (como o R, o S, o X e o C, por exemplo);  uma única palavra pode expressar significados totalmente distintos, como manga (que pode ser a fruta ou parte da roupa), sede (vontade de beber ou o  local onde algo está sediado) e colher (que pode ser um utensílio de cozinha ou um verbo), entre muitas outras.

Tudo isso torna o aprendizado do idioma um tanto complicado para falantes de outras línguas. Mas e as nossas crianças, como lidam com todas essas peculiaridades durante o processo de alfabetização?

Pode até parecer que tudo acontece de forma muito automática, mas não é raro vermos os pequenos confundindo o uso de algumas palavras, logo que começam a se comunicar, ou até mesmo escrevendo exatamente da forma que eles falam, enquanto estão aprendendo. E tudo isso faz parte do processo e é importante que aconteça. 

Mas é possível reforçar o aprendizado em casa com alguns jogos educativos e, com isso, tornar essa fase mais prazerosa e eficaz.

Confira algumas sugestões de como fazer isso:

Livros

Procure livros que tragam as letras do alfabeto em destaque e relacionadas com figuras que começam com aquelas letras. As crianças conseguem memorizar essas informações com mais facilidade e ainda ajuda a familiarizá-las desde cedo com o universo da leitura. Considere também fazer seus próprios livros do alfabeto, talvez com fotos dos brinquedos de seu filho ou de membros da família. Uma alternativa excelente – e barata!!

Letras soltas

Ter letras disponíveis de forma individual, sejam elas magnéticas, de madeira ou de EVA, significa ter uma fonte pronta para jogos simples, como brincar de forca, construção de palavras, complete a palavra, entre muitas outras coisas. Você pode criar o hábito de deixar pequenas mensagens ou palavras confusas para o seu filho desembaralhar todos os dias. E ele pode fazer o mesmo para você. 

Bingo de letras

Bingo é sempre muito divertido, mas este bingo de letras em especial também ajuda as crianças no processo de reconhecimento das letras. Ele pode ser jogado como um bingo tradicional ou incrementado com ideias como ao sortear a letra deve-se por exemplo falar o nome de um animal, ou objeto com esta letra para poder marcar a letra na cartela. Enfim, a brincadeira possui diversas possibilidades e pode ser utilizada como instrumento de aprendizagem de forma divertida e lúdica.

Quebra-cabeças do A ou Z

Nós já falamos aqui sobre os benefícios do quebra-cabeça. Mas que tal usá-lo também para reforçar o aprendizado das palavras? Esses modelos funcionam um pouco como os livros citados acima, e associam uma letra a uma palavra ou imagem. Assim, a criança relaciona esses elementos e aprende enquanto brinca.