Por que montar um quarto montessoriano para crianças?

Mais do que um método de educação infantil a ser trabalhado nas escolas, a filosofia Montessori vem sendo cada vez mais aplicada também na montagem e decoração dos quartos das crianças

A proposta desenvolvida pela educadora italiana Maria Montessori parte da premissa de que a educação deve ser 100% centrada na criança. Portanto, em se tratando de um quarto, conclui-se que tudo neste ambiente deve ser de fácil acesso para que ela possa explorar por conta própria, de forma livre e independente. 

Para Montessori, uma criança que se sente capaz de fazer as coisas por si mesma, desenvolve desde cedo valores importantes como independência e confiança. E é aí que entram os móveis de tamanho infantil e distribuídos sempre no limite da altura da criança, tão explorados por quem adota o conceito.

Ao eliminar a altura da cama, por exemplo, você permite que a criança desfrute da sensação de liberdade desde o início, não precisando permanecer ali até que um adulto venha buscá-la, por exemplo. Ela pode simplesmente sair quando tiver vontade e retornar quando necessário. 

O mesmo vale para prateleiras, gavetas, mesas e cadeiras. 

A princípio, a ideia pode causar estranheza e medo nos pais, principalmente a questão da cama baixa, já que é comum vermos crianças dormindo em berços até os dois anos de idade, mas a verdade é que quem fez essa escolha não costuma se arrepender, muito pelo contrário. 

Aliás, tente pensar no mundo a partir dos olhos de uma criança presa em um berço. Tudo pra você é uma novidade. Existe um mundo de cores, texturas, sons totalmente novos, que você deseja explorar, conhecer e se conectar… mas você vê está ali, preso em um retângulo, cercado por barras e incapaz de experimentar o que te atrai, por mais que você queira. Frustrante, não?

Com a cama baixa, um mundo de possibilidades se abre. A criança se sente empoderada e confiante para agir, e logo ganha a coragem de alterar seu ambiente como quiser. Isso a ensina a perceber seus próprios sinais e limites de sono, bem como a desenvolver o autocontrole e a tomada de decisões. 

Além disso, se a cama te parece uma mudança muito radical, comece disponibilizando uma tenda no quarto, por exemplo. O conceito será basicamente o mesmo, com a criança tendo liberdade para entrar e sair dela quando e como quiser, e você pode ter uma ideia de como esse processo irá acontecer, de uma forma menos definitiva.

Cuidados necessários

Proporcionar esse mundo de oportunidades, no entanto, exige alguns cuidados, afinal, nada ali pode representar qualquer tipo de perigo para seu filho, certo?

E a primeira dúvida que bate é sempre: “O que acontece se meu filho rolar para fora da cama?” 

Como as camas baixas ficam a apenas alguns centímetros do chão, uma queda não vai machucar a criança. No entanto, se você quer reforçar a prudência, pode apostar em tapetes específicos para crianças ou placas de EVA coloridas, por exemplo. 

Além disso, também é comum pais optarem por colocar um pequeno cercadinho na cama, mantendo um espaço aberto por onde a criança poderá passar sempre que necessário. 

Outra preocupação de segurança a ser abordada é a possibilidade de mofo ou bolor crescer na parte inferior do colchão se for colocado diretamente no chão. Isto é especialmente uma preocupação em locais de clima úmido. No entanto, existem muitas opções que podem ajudá-lo a elevar o colchão um pouco acima do chão para permitir que o ar flua.

Assim como qualquer coisa no universo infantil, nem todas as soluções funcionam para todas as crianças, mas um quarto Montessori é uma coisa a se considerar quando você tem filhos pequenos. Dar-lhes confiança em si mesmos e liberdade para aprender é tão benéfico quanto investir em bons brinquedos educativos e numa boa escola, por exemplo, pois ajuda a firmar valores importantes que, a longo prazo, farão toda a diferença na vida deles.